terça-feira, 11 de setembro de 2007

Partindo do Reino Encantado

Pego a trilha que vai até a Cachoeira das 3 Marias e lá tomo meu último banho no córrego Macaquinho. Coisa boa aquela água geladinha que despenca das rochas e massageia minhas costas. Como de hábito, desde que lá cheguei, na quinta-feira, tiro a roupa e entro na água nua. Após um mergulho, saio e me estiro na pedra quente e lisa, deixando o sol secar meu corpo. Sem pressa alguma, estou na paz. O silêncio só é quebrado pelo barulhinho bom da água que redemoinha espumenta no poço. Embalada pela cantoria duns pássaros pretos, pousados nos galhos duma árvore, tiro uma soneca na rede antes do almoço, já com o corpo amolecido após a dose de arnica que acabara de bebericar.Fausto me chama pra almoçar sua comida simples porém nutritiva: salada de repolho roxo e tomate, feijão e arroz. E muita fruta de sobremesa, banana, bergamota, maçã e manga. Conversamos um pouco, quando chega Gudu com sua Belina velha, mas que dá conta do recado, pra me conduzir de volta a Alto Paraíso. Me despeço de Fausto com um aperto no coração. Passara dias encantadores aqui, tal qual uma Alice no País das Maravilhas. Aprendi e desaprendi, chorei e ri, dormi em barraca com a cabeça pra fora da tenda olhando as estrelas até o olho cansar de tanta luminosidade. Foi um fartum de natureza, completamente desligada de tudo. Foi bom demais, além das minhas melhores expectativas. Como Gudu deixara o carro um pouco distante da entrada da fazenda, subimos a pé uma colina com um sol de 34ºC, o coitado carregando literalmente minha mala nas costas. E lá vamos nós pela estradinha cruzando com seriemas, perdizes e veados campeiros. Carcarás planam no céu azul. E as lindas calhandras já estão florindo de vermelho o cerrado goiano.
Tudo de bom esta Chapada dos Veadeiros! Quando chego em Alto Paraíso, visito Marcela acometida por uma crise de labirintite. Deitada na cama, a coitada, não pode se levantar sem ajuda, pois se assim o fizer se estabaca no chão. Ao seu lado, Misael, cuida dela com carinho e preocupação: “se eu pudesse passar esse desconforto que minha linda tem pra mim...”, comenta ele ao me levar ao portão com aquele jeito manso que o goiano tem no falar. Na terça-feira, pego o ônibus do Expresso Santo Antonio que vindo de São Jorge já está atrasado há mais de uma hora. Só as 11 aponta na rodoviária. Entro nele ao som de Manga Rosa, cantada por Alceu Valença que vem da lojinha em frente. Pois não é que o veículo, pra meu espanto, permite a entrada de cachorros?! Foi o que constatei quando ao fazermos nossa primeira parada (o ônibus não tem banheiro) num misto de armazém e restaurante, vejo um casal de hippies brincando com um filhote. Compro um pão de queijo, meio maçudo, e sento na frente do estabelecimento curtindo os dois casais de hippies que moram em São Jorge e estão indo pra Brasília no mesmo ônibus. O dono do tal cachorrinho fica catando piolhos na cabeça da namorada, uma mocinha magra de grandes olhos meigos que se sujeita pacificamente a tal prática.
Ele explica pro outro casal que, muitas vezes enquanto passa a mão no seu cabelo, vem ela cheia de lêndeas. Me enojo e espero eles entrarem no ônibus pra não ter perigo de eles se encostarem em mim e me passarem esses nojentos bicharocos! Em Planaltina do Distrito Federal, quando o ônibus pára na rodoviária, entra um vendedor carregando um tabuleiro com sacos de pipoca doce e salgada. Em Sobradinho, novamente entra outro vendedor, dessa vez, vendendo sorvete de copinho. Lembra-me o Peru com suas vendedoras de comida. Coisas de países pobres, mas eu gosto assim...desse jeito mesmo. Chego em Brasília às 15:40 e me toco paro o belo aeroporto JK entrevendo ao longe a praça dos Três Poderes. Embarco pra Porto às 18:50 e só chego em casa lá pela uma da manhã. Nada abala meu coração, ele tá quieto!

Um comentário:

Marcela disse...

Minha querida, que lindo seu blog!!! Uma delicia de ler....ainda mais sobre minha ( nossa ) Terra tão amada. CHAPADA DOS VEADEIROS.
Você com certeza é uma escolhida ( conheceu essa estória? ) , deixou a Alto Paraíso ainda mais ilumidado....
Que bom te conhecer e saber que eu ajudei você a conhecer esse lugar magico...
Vem morar aqui
Amamos você
Marcela e Misael