segunda-feira, 2 de março de 2009

Sendero Camping Paso ao Refúgio Grey

Dormi a noite toda graças ao Vick Vaporub – uma latinha pequena - que o padre ontem à noite me emprestara. Enfiei fundo, dentro de ambas as narinas, a pomada, quase até o olho, não quis nem saber. Um santo remédio. Acordo tarde pros padrões usuais: 8:30. Vou até o quincho em busca de meu desjejum, Bia, porém, convida-me pra desfrutá-lo na residência dos guarda-parques, frisando com um sorriso irônico “con tu pésima guia”. Tsk...tsk...tsk, esta guria! Fico contente que o clima entre nós esteja desanuviado. Aproveito sua boa vontade e a questiono, durante a refeição, sobre o percurso de hoje. Fico então sabendo que são 10 km de caminhada e há duas escadas a transpor. Sei lá por quê, fico com receio das tais escaleras (“dantes eran hechas de madera”, conta o guarda-parque) e durante o trajeto, vou me preparando psicologicamente pra enfrentá-las. Saímos de Paso às 11 horas. Alternam-se, na paisagem, campos de matorrales e bosques magalhânicos onde em certo trecho, troncos queimados denunciam vestígios de outro incêndio. A trilha segue, sempre, à margem leste do glaciar Grey, e continua costeando-o até o refúgio Pehoe. Uma delícia olhar à direita e deparar com o esplendor desse gelo e suas gretas. Assemelham-se a picos de merengue azulado. Alguns trechos apresentam subidas bem íngremes, contudo, nada que exija muito esforço, porque de curta duração tais ascensões. Chegamos à primeira quebrada onde há a tal escada de metal por onde subo. Na segunda quebrada, um pouco mais adiante, outra escada, também de metal, dessa feita pra facilitar a descida. Sofri por antecipação porque foi nada difícil superá-las. Paramos pra fazer um lanche. Sentam-se ao nosso lado alguns dos jovens chilenos, liderados pelo jovial padre. Ofereço-lhes um saquinho contendo frutas secas. Os dois porteadores, Jose e Cristian, despedem-se de mim. Cumpriram já com sua missão pois o trekking está findando e seus serviços não são mais necessários. Bons guris, os dois. Dou-lhes uma gorjeta, recomendando “para ustedes beber una copa de viño cuándo llegaren en Puerto Natales, muchachos!” Partem, céleres, carregando as pesadas mochilas, querem chegar no refúgio Grey a tempo de alcançar a barca das 17 horas que os levará até à hosteria Grey. De lá, retornam de ônibus a Puerto Natales. Há, ainda, uma terceira quebrada onde não foi preciso a colocação de escadas. Abro um pequeno parêntese pra explicar que todas essas quebradas, as quais cruzei, e que findam no glaciar Grey, são pequenas gargantas, escavadas pela ação das águas de degelo oriundas do cordão Olguín. Ao longe, o cerro Ferrier mostra seu cume nevado. Que beleza de lugar este parque, é um encantamento só! No final do glaciar, rompendo a coloração azulada do gelo, desponta a escura massa de rochas da ilha Nunatak ocupada em diversos pontos por cerrados bosques magalhânicos. Do outro lado, esconde-se a margem oeste do glaciar Grey, invisível deste lado da trilha. Chegamos ao refúgio Grey, situado às margens do lago de mesmo nome, às 16 horas. Tempanos azulados bóiam sobre suas plácidas águas. Agora, 18 horas, o sol dá as caras, tingindo de vermelho o horizonte. Vejo Jean Pierre e Ria sentados nuns bancos em frente ao lago, bebericando uma cerveja. No interior do refúgio, a estufa aquece o ambiente. Alguns jovens, sentados no sofá, conversam alegremente. Durante a janta, bato um papo com dois brasileiros que chegaram há pouco. Guia-os um chileno, Freddy Duclerc, radicado no Brasil há anos, dono duma agência de turismo que uniu o útil ao agradável: o gosto pela aventura com a necessidade de ganhar dinheiro. Sempre bom encontrar conterrâneos e falar português. Bia, alegríssima, depois de ter bebido algumas cervejas, mostra-se meiga. In vino veritas, como diziam os romanos. Banca a durona de cara mas basta um copito pra se desarmar e transformar-se de leoa em gatinha ronronante. A vida é, ainda, melhor quando as pessoas são amáveis!

Um comentário:

Carla e Élio disse...

Oi Bea. Ótimo seu blog... Muito útil para mim, pois estarei fazendo esse percurso agora em janeiro de 2011. Visite meu blog: www.expedicaoandandoporai.blogspot.com
Valeu e boas viajens!